Sobre sentimentos inexplicáveis…

Padrão

“John Koening criou um pequeno dicionário para dar nome a alguns sentimentos e sensações muito difíceis de explicar. O projeto é de uma sensibilidade ímpar, mexeu mesmo comigo…

Sabe quando você vê algo tão bonito que quer mostrar para um monte de gente?

Então.

Olha que linda a explicação dele sobre o projeto:

Veja agora a tradução do significado de algumas dessas novas palavras, me diga nos comentários com quais você mais se identificou.

Adronitis

Frustrar-se com a quantidade de tempo necessário para se conhecer bem alguém.

Aimonimia

O medo de que aprender o nome de algo – um pássaro, uma constelação, uma pessoa bonita – vai estragar tudo. Transformando uma descoberta do acaso, em uma casca conceitual vazia.

Ambedo

Um tipo de transe melancólico no qual você se torna completamente absorto por pequenos detalhes sensoriais – pingos de chuva escorrendo pela janela, árvores altas se dobrando lentamente com o vento, espirais de creme se formando no café – o que, por fim, leva a uma avassaladora constatação da fragilidade da vida.

Anchorage

O desejo de segurar o tempo enquanto ele passa, como tentar se segurar em uma pedra no meio de um rio com muita correnteza.

Anemoia

Nostalgia de um tempo no qual você nunca viveu.

Avenoir

O desejo de que as memórias fluíssem de frente para trás e você pudesse ver como será o futuro.

Anthrodynia

Um estado de exaustão ao perceber o quão horríveis as pessoas podem ser umas com as outras.

Ballagàrraidh

A consciência de que você foi domesticado e não se sente mais em casa estando na natureza

Chrysalism

A tranquilidade confortável de se estar dentro de casa durante uma tempestade.

Dés Vu

A percepção de que um dia isso irá virar uma lembrança

Ecstatic Shock

A onda de energia que surge ao olhar de relance para alguém que você gosta.

Ellipsism

Uma tristeza por não ser capaz de saber como a história vai terminar.

Énouement

A sensação agridoce de ter chegado no futuro, visto como tudo aconteceu, mas não ser capaz de contar para o seu ‘eu’ do passado.

Exulansis

A tendência de desistir de tentar falar sobre uma determinada experiência porque as pessoas são incapazes de se relacionar com ela.

Gnossienne

O momento em que você percebe que alguém que você conhece há anos tem uma vida interna, privada e misteriosa.

Jouska

Uma conversa hipotética que você repete compulsivamente na sua cabeça

Kairosclerosis

O momento em que você percebe que está feliz – e tenta conscientemente aproveitar essa sensação – o que obriga seu intelecto a identificar e colocar a sensação em um contexto, onde a felicidade lentamente se dissolve até se tornar pouco mais do que um retrogosto.

Kenopsia

A atmosfera misteriosa e desamparada de um lugar que normalmente está cheio de gente, mas que agora está abandonado e quieto.

Lachesism

O desejo de ser atingido por um desastre – sobreviver a uma queda de avião, ou perder tudo em um incêndio.

Lalalalia

Dar-se conta, enquanto fala sozinho, que outra pessoa pode estar escutando, o que o leva a rapidamente transformar as palavras em algum cantarolar sem sentido.

Lapyear

A idade em que você se torna mais velha do que seus pais eram quando você nasceu.

Lethobenthos

O hábito de esquecer o quão importante uma pessoa é para você, até o momento em que você a encontra pessoalmente.

Liberosis

O desejo de se importar menos com as coisas.

Lutalica

A parte de você que não se encaixa em categorias.

Mimeomia

Frustração ao perceber o quão facilmente você se encaixa em um estereótipo.

Monachopsis

O sentimento sutil mas persistente de estar fora de lugar.

Moriturism

Perceber, como um solavanco durante um momento de insônia, que você vai morrer.

Nementia

O esforço que vem logo após um momento de distração, para lembrar porque é mesmo que você está se sentindo irritada, ou ansiosa, ou animada.

Nodus Tollens

Dar-se conta de que o roteiro da sua vida já não faz o menor sentido.

Occhiolism

Dar-se conta da pequenês da sua perspectiva. Com a qual você não tem como chegar a qualquer conclusão significativa sobre o mundo, o passado, ou as complexidades da cultura.

Onism

A frustração de estar preso em apenas um corpo que habita apenas um lugar por vez.

Opia

A intensidade ambígua de olhar alguém nos olhos, e sentir-se simultaneamente invasivo e vulnerável.

Reverse Shibboleth

A prática de atender o telefone com um “alô?” genérico, como se você já não soubesse quem está ligando.

Rückkehrunruhe

O sentimento de voltar para casa depois de uma viagem imersiva, e perceber que toda a experiência já está desaparecendo rapidamente da sua consciência.

Sonder

Dar-se conta de que cada pessoa tem uma vida tão vívida e complexa quanto a sua – populada por ambições, amigos, rotinas, preocupações e loucura.

Scabulous

Sentir orgulho de uma cicatriz. Como um autógrafo dado a você pelo mundo.

The Bends

A frustração ao perceber que você não está aproveitando uma experiência tanto quanto deveria.

Trumspringa

A tentação de sair da sua meta de carreira e se tornar pastor de ovelhas nas montanhas.

Vemödalen

Frustração ao fotografar algo incrível quando milhares de outras fotos idênticas já existem.

Vemödalen

Medo de que tudo já tenha sido feito.

Waldosia

Olhar para todos os rostos em uma multidão, procurando uma pessoa específica que não teria motivo algum para estar aí.

Zenosyne

A sensação de que o tempo está passando cada vez mais rápido.

Yu Yi

O desejo de sentir algo intensamente de novo

 

E você? Com quais desses sentimentos mais se identificou?

 

Retirado de: http://carolinanalon.com/artista-da-nome-a-sentimentos-inexplicaveis/ , porque eu amei o texto! Obrigada Carolina por me apresentar o dicionário!

 

Anúncios

Sobre Bruna

Sonhadora convicta, megalomaníaca, neurótica, meio pirada, metida a aventureira, estudante de Biologia, Técnica em Meio Ambiente, desajustada e de pavil curto, mais no fundo uma boa pessoa! Tenho mania de inventar um monte de coisas que acabo não terminando, e outras tantas que termino ou que nunca terminam. Vivo através da paixão, o resto é sobrevivência. Paixão por literatura, cinema, música, dança, culinária, por acampar, por viajar, por ser, por sentir... Tenho manias que ninguém entende e tenho um mundo particular que chamo carinhosamente de "Minha Bolha Roxa".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s